Você sabe cuidar da higiene pessoal do idoso?

Você sabe cuidar da higiene pessoal do idoso?

A Unigein sabe bem que para evitar complicações e manter nossos pacientes saudáveis, é indispensável uma boa higiene.

Por isso separamos algumas dicas do Dr. Márcio Borges (Geriatra), para você cuidar melhor de quem tanto cuidou de você!

Devemos lembrar das atividades de vida diária (vestir-se, usar o sanitário, ter continência, alimentar-se, locomover-se e banhar-se), que pelo menos três destas atividades relacionam-se com o banho e a higiene do idoso. Quanto mais dependente e quanto menor for a capacidade funcional do idoso, haverá, então, piores condições de exercer estas atividades básicas de vida diária

Diversas condições e doenças aparecem como causas, quando o idoso já não quer ou não consegue ter condições de manter o auto-cuidado. Acidente vascular cerebral, doença de Alzheimer, depressão, patologias relacionadas à coluna vertebral e doenças da visão são as doenças mais relacionadas à perda de autonomia e independência e, consequentemente, piora na manutenção do auto-cuidado.

A boa higiene do idoso se reflete na limpeza dos cabelos e do couro cabeludo, na limpeza de todo o corpo e na higiene íntima. A cavidade oral e a limpeza das gengivas, próteses e dos dentes também é fundamental. A seguir, passaremos a orientação sobre a boa prática do banho e da higiene do idoso:

• BANHO

Para que o banho do idoso seja completo e eficaz, tenha sempre à mão:

material para a higiene genital: antisséptico de mucosas, gazes esterilizadas, comadre (urinol chato para os doentes que não podem se levantar);

••- Saco plástico para roupa suja;

•- Roupa limpa para o idoso, e fralda, caso seja necessário;

•- Xampu e secador;

•-• Hidratante, colônia, espelho;

•-• Bacia, água morna, sabão neutro, esponjas descartáveis, toalha, forro;

•-• Biombo, caso seja necessário para manter a privacidade;

•-• Roupa de cama limpa, forro de plástico para não molhar o colchão;

••- Luvas descartáveis e avental impermeável.

••- Arrumar o material a ser utilizado;

••- Ajustar a temperatura da água e a do ambiente;

••- Possuir o prontuário do paciente, caso seja um profissional;

•-• Se necessário, colocar um biombo, para fornecer mais privacidade.

Algumas técnicas para o cuidador dar o banho:

•- Após lavar as mãos, colocar as luvas;

•- Tirar a roupa do idoso, ocultando as áreas do corpo que não estão sendo higienizadas;

•- Á medida que for lavando, secar e hidratar as partes do corpo, sobretudo as regiões de fácil esfoliação;

•-• Com o idoso deitado de barriga para cima, e mantendo a cabeceira da cama um pouco elevada, lavar o rosto com água, utilizando uma gaze sem sabão;

•-• Usando uma esponja com sabão, lavar braços, pernas, axilas, tórax, região submamária (embaixo das mamas), abdômen, pernas e pés, não se esquecendo de lavar entre os dedos;

•-• Retirar o sabão com água limpa;

•-• Posicionar o paciente na lateral, e com outra esponja ensaboada, lavar o pescoço, as costas, as nádegas e a parte de trás das pernas;

•- Colocar o idoso novamente de barriga para cima e lavar a região genital, boca, olhos e cabelo.

•-• Mudar a roupa de cama;

•-• Colocar roupa limpa no idoso;

•-• Deixar o paciente em uma posição confortável e adequada;

•-• Recolher a roupa suja;

•-• Jogar fora o material de uso descartável;

•-• Fazer a limpeza e desinfecção da bacia, do pente e da comadre (urinol);

•-• Arrumar o quarto.

• Para lavar os cabelos:

•- colocar o paciente de barriga para cima de forma que a cabeça fique livre. Para isto, pode-se retirar o travesseiro e colocar alguns lençóis enrolados embaixo dos ombros;

••- forrar a cama para que não fique molhada e colocar uma bacia debaixo da cabeça do idoso;

••- colocar tampões de algodão no ouvido do paciente;

••- molhar o cabelo, aplicar o xampu e enxaguar com bastante água;

••- enxugar o cabelo com uma toalha, e, se for possível, usar um secador;

••- pentear e escovar o cabelo do idoso.

• Já na parte de higiene da boca e dos dentes, damos as seguintes dicas:

•- Reunir todo o material: escova de dente, pasta de dente, anti-séptico oral, gases esterilizadas, espátula;

••- Misturar, em um recipiente, o anti-séptico e a água em partes iguais;

••- Pegar uma espátula e envolvê-la com a gaze, para que ela seja embebida na solução;

••- Fazer a limpeza da língua do idoso com a espátula, movendo-a de um lado para o outro para evitar náuseas.

•- Não esquecer de limpar também as •laterais e a parte superior (céu da boca) e inferior da boca, além das gengivas;

••- Caso o paciente possua prótese dentária, esta deve ser lavada com escova e pasta de dente;

••- Sempre hidratar os lábios do paciente com manteiga de cacau ou vaselina.

•Finalmente, mais algumas dicas gerais para os cuidadores e familiares:

•- Não permitir a desconexão de sondas durante a movimentação do paciente;

- Nunca molhar os curativos das feridas ou vias venosas;

••- Não usar álcool ou seus derivados, pois ressecam a pele.

•- Caso seja realmente necessário, aplicar hidratante logo depois;

••- Proteger o idoso das correntes de ar, conservando-o sempre coberto e mantendo as janelas fechadas;

•-• Secar direito entre os dedos e as pregas da pele;

•- Usar sempre toalhas macias, evitando o atrito excessivo;

•-• Motivar o paciente a colaborar, conforme a sua capacidade e limite;

••- Prestar atenção à pele do idoso, para diagnosticar precocemente possíveis problemas;

••- Fazer a higienização uma vez por dia e sempre que for necessário;

••- Usar sempre o material descartável;

••- Proceder de maneira ágil, mas cuidadosa;

••- Atentar para que os materiais de higiene sejam de uso exclusivamente pessoal;

••- Aproveitar o momento do banho para fazer curativos e correções na postura do idoso;

••- Sempre seguir as medidas de limpeza recomendadas pelo médico.